Recuperação Global Verde por meio das Cidades

Muda o ano mas permanecem os desafios. A pandemia está (infelizmente) longe de acabar, e é urgente a necessidade de por em prática soluções para superar os problemas de saúde, em primeiro lugar, e os econômicos. Enquanto a vacinação avança para conter o coronavírus, thinks tanks e organizações como a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) apresentam propostas para se pensar os caminhos da recuperação, como a Recuperação Global Verde.

Lançado pela Coalition for Urban Transitions, o “The Economic Case for Greening the Global Recovery Through Cities” (*arquivo PDF em inglês) apresenta sete prioridades que os governos nacionais deveriam considerar para uma recuperação global de cariz sustentável, com as cidades exercendo um papel central no processo, tendo em conta que, apesar da pandemia, as mudanças climáticas continuam sendo o principal desafio do século XXI.

Para os autores do documento, os governos deveriam investir prioritariamente em

  1. construção verde e retrofits
  2. mobilidade limpa
  3. energias renováveis
  4. transporte ativo
  5. soluções baseadas na Natureza
  6. resíduos e recursos / economia circular
  7. pesquisa e desenvolvimento de tecnologias limpas

Para cada item citado, os autores indicam o potencial de:

  • investimento
  • redução de emissões dos gases de efeito estufa
  • rapidamente dar suporte a uma recuperação econômica no curto prazo

Por fim, o documento sugere, além das sete recomendações setoriais acima mencionadas, três reformas de políticas públicas transversais para aumentar o impacto e efetividade dos investimentos governamentais:

  • reforma fiscal – retirando subsídios para combustíveis fósseis e incentivando infraestrutura e serviços de baixo carbono e resilientes.
  • reforma da governança – por meio de uma estratégia nacional de desenvolvimento social e econômico das cidades.
  • reforma financeira – para garantir as receitas que suportarão uma infraestrutura urbana sustentável, via reforma dos sistemas de financiamento municipal.

O relatório é redigido de forma simples e acessível, com embasamento em dados e conhecimentos consolidados em políticas públicas a nível global. Vale destacar o papel principal que os autores conferem aos governos nacionais para uma recuperação que se deseja ser verde, resiliente e inclusiva.

Conheça mais sobre o trabalho da Coalition for Urban Transitions, uma associação de organizações intergovernamentais, centros de investigação, redes de cidades, ONG e empresas.

Cadastre-se para acompanhar as novidades do blog sobre estudos urbanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *